Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2013

Irreconhecível

Este ano confirmou-se uma estranha sensação que pendura desde alguns momentos de meados de 2012. Uma sensação de falta de identidade com aquilo que amo acima de muita coisa. Alteraram o cenário da paixão do torcedor – não me identifico com aquilo que vejo no gramado: os jogadores não parecem me representar, o vermelho da camisa nem está mais tão vibrante, o comodismo que se instalou alterou drasticamente a visão de um colorado – aquilo que vejo não é o que eu realmente amo. 
É completamente diferente apoiar o time nos momentos ruins quando eles merecem esse apoio. Isso é ser o real torcedor. No nosso caso, o time, a direção, o clube inteiro não merece nossa atenção. Luigi e seus comandados tranformaram o Inter em algo que nenhum torcedor consegue admirar. O que restou de tudo isso é a nossa devoção para com este escudo que só não amamos mais que nossa família e amigos. O Inter está irreconhecível. 
Há dias atrás, assistindo a mais um jogo, parei e pensei no motivo real que me fazia e…

O enorme desafio colorado para 2014

O desafio do Internacional para não repetir – ou piorar – o vexame de 2013 no ano que vem deverá ser maior do que se imaginava.
Se tudo der certo, o que a essa altura do campeonato significa o clube continuar na primeira divisão, será preciso reconstruir o time a fim de impedir que a profunda crise atual contamine 2014.
Se a direção acreditar que a reabertura do Beira-Rio e a chegada de um novo técnico serão suficientes para transformar o Frankenstein colorado em um príncipe de conto de fadas, provavelmente a equipe continuará aterrorizando a torcida.
Além de reforços significativos – não apenas pontuais – o ideal é que as mudanças no clube sejam mais profundas. Substituir a atual estrutura do departamento de futebol, como muitos já defendem, e optar por um executivo experiente e remunerado parece ser uma boa medida.
E alguém precisa botar ordem, de uma vez por todas, nesse vestiário colorado que vem mastigando treinador após treinador há tempo demais. Um clube do tamanho do Inter nã…

Nilmar fala do cotidiano em Doha, comenta polêmica do meio do ano e afirma: "Se o Inter quiser, ele sempre estará na frente"

2013 nem acabou e as especulações sobre a volta de Nilmar já começaram, porém o torcedor colorado pode controlar a euforia. Em entrevista ao globoesporte.com, Nilmar disse que não estipula data de retorno, mas sempre dará prioridade ao Inter - clube que o revelou e ao qual tem tanto carinho.
- Se o Inter quiser, ele sempre estará na frente. Foi assim em todas as vezes, sempre tive a primeira conversa com o Inter.
Nilmar procura acompanhar todas as partidas do time gaúcho. E reitera: quando retornar ao Brasil, conversará primeiro com os dirigentes colorados para saber se existe a vontade de contratá-lo pela terceira vez. Mas toma cuidado com cada palavra, até para não dar margem a uma falsa possibilidade de que isso ocorra em um prazo curto.
Sobre a polêmica do possível retorno ao Brasil na metade deste ano, o atacante do Al Rayyan confirmou que seria muito difícil voltar tendo assinado um contrato longo, além dele ser uma grande aposta do time do Qatar.
-  Conversei com o Giovann…

Boa atuação barrada pela arbitragem

Se dependesse da eliminação de quarta, o Inter nada jogaria nesta tarde, mas aparentemente o grupo não se deixou abater por estar fora da Copa do Brasil. O jogo eletrizante nos fez relembrar os mais belos duelos entre Inter e São Paulo, marcados por triunfos colorados em forma de taça libertadores. O Inter que todos queremos ver finalmente apareceu, mas como de costume, a arbitragem barrou a boa atuação colorada. 
O Inter começou o primeiro tempo de forma arrasadora, buscando o gol a qualquer custo com seu meio campo dotado de criatividade inquestionável - Alex esteve bem durante toda a partida e ajudou muito na criação ao lado de D'alessandro e Otávio. Mas como de costume, o adversário saiu na frente - logo aos 9 a defesa vazada do Internacional deixou Aloísio sozinho para marcar. Não seria erro apenas da zaga depois de olhar que o atacante são-paulino estava impedido.1x0.
Bons jogos têm uma característica que é essencial: o tempo de bola rolando. Poucas faltas foram cometidas…

O acomodado "Campeão de Tudo"

Escrever sobre o Inter de uns tempos pra cá tem se tornado um martírio, além de uma série irritante de repetições. Ser eliminado é um mau costume da "Era Luiggi", desde 2010. Pelo que tudo indica, o carinhoso apelido de "Campeão de Tudo" nos fez mal. Falamos tanto que nosso rival vive de passado que passamos a vivê-lo também, afinal, o que você precisa ser depois de se tornar um legítimo "Campeão de tudo"? A atual direção juntamente com o atual elenco respondem jogo a jogo - um acomodado campeão de tudo.
Diferente de alguns colorados, não estou decepcionada com o que aconteceu na noite passada, o cenário era esperado por mim. As falas dos jogadores, dirigentes, pseudo presidente, eu deixei de ouvir há muito tempo, se não repararam, todas seguem o padrão de desculpas prontas. Minha decepção com o Inter vem desde aquele 14 de dezembro de 2010, o dia mais triste da minha vida como colorada, onde o choro saiu como de criança, abrindo alas para um tempo de fr…

O Grenal e ... falta para o Grêmio

O clássico dos clássicos, o jogo que faz o sul do país simplesmente parar, o momento que coloca à prova o sentimento do verdadeiro torcedor colorado e gremista. É uma partida mágica, pois GreNal envolve mais que futebol. Nesta tarde, o Inter recebeu seu rival no Centenário e, empurrado pela torcida, deixou de lado o marasmo ao jogar o futebol da raça e da vontade.
A ofensividade colorada foi o marco inicial da peleia em Caxias do Sul. Guardado em um baú empoeirado, o ataque vermelho renasceu e mostrou sua força já no começo da partida. O time estava compactado e em seu próprio campo de defesa, marcou bem o rival - destaque para João Afonso e sua vontade de sangue novo. Falta para o grêmio.
Logo aos 5 minutos o Inter abria o placar, com bela jogada de Otávio e finalização de Willians - o cara dos desarmes certeiros, porém dos passes errados - 1 x 0. Falta para o grêmio. A superioridade colorada permitia que os jogadores trocassem passes envolvendo os gremistas pelo meio de campo. Algu…

Nasce Henrique, segundo filho de Nilmar

No último domingo, dia 13, o segundo herdeiro de nosso ídolo Nilmar, Henrique, nasceu em Porto Alegre. Laura deu à luz exatamente às 20h24min no Hospital Moinhos de Vento, na capital gaúcha. Henrique Guimarães Honorato, nome completo de nosso pequeno, nasceu pesando um pouco mais de 3kg, com estatura de 48cm.

Com apenas três dias de vida, Henrique já é sócio do Inter. A associação imediata foi um pedido especial de Nilmar. Helena, sua primeira filha, também foi associada ao Clube pouco depois de vir ao mundo. Além da carteirinha de Sócio Coloradinho, Henrique ganhou com um kit de produtos do Inter.

No ângulo

Os gols do Inter nesta tarde não deixaram a coruja dormir e ajudaram a confirmar Clemer como técnico da equipe principal até o fim do ano. Sob o discurso enfático de D'alessandro na boca do túnel antes da partida começar, o Inter goleou o Náutico e - de acordo com a imprensa - ainda briga pelo G-4.
O Inter apresentou os mesmos erros, afinal, esse é o time de Dunga. Marcou belos gols, porém não foram fruto da coletividade e sim fruto da individualidade. Mesma desorganização, mas um visível empenho, consequência do espírito de liderança de Clemer. 
O jogo de hoje não pode ser tomado como exemplo, a inferioridade do adversário, que inexplicavelmente nos venceu no primeiro turno, não permite. O fato é que o Inter não tem identidade - nunca sabemos qual time entrará em campo, se será o que venceu o Corinthians ou se será o que perdeu para o Flamengo. 
Clemer ser efetivado não é novidade para ninguém, esperávamos isso. A diferença é que ele não pode ser queimado com os torcedores pois …

Enfim, vitória!

Neste domingo, o Inter reencontrou com a vitória e com a torcida de Caxias do Sul. O Centenário foi palco também do reencontro de Leandro Damião com o caminho do gol. Ainda com a cara de Dunga, o Inter bateu o Fluminense e conseguiu sair da sequência de derrotas humilhantes que vinha sofrendo.
Muito se falou no trabalho de Dunga, D'alessandro inclusive dedicou a vitória de hoje ao ex-comandante. Até aceito o fato do vestiário ter aderido à ideia de Dunga, mas o fato é que o próprio não treinou o time durante o ano inteiro, raros foram os jogos em que o Inter atuou de forma sólida e convincente. Na vitória de hoje eu vi dedo de Clemer sim, mas também percebi que os jogadores se dedicaram mais, como o próprio Leandro Damião. Seria pelo fato de Dunga ter saído?
Bom, o jogo contou com a entrega colorada frente ao espelho de sua desorganização: o time carioca é tão mal treinado quanto o do Inter. Mas conseguimos ser superiores. Levamos algumas investidas do Fluminense, porém atacamos …

Tchauzinho, Dunga!

É tudo, menos meu Internacional

Sempre fui uma colorada de extremo otimismo, daquele tipo de torcedor que tem esperança até o último lance da partida, aquele que não parece se cansar. Mas o que eu vejo hoje dentro e fora de campo é tudo, menos o meu Internacional.
A todos aqueles que acharam que o Inter poderia surpreender, eu digo: enfrentar o Cruzeiro - líder do campeonato - sem estrutura interna, sem treinamento competente, sem estádio e sem o principal jogador do time não poderia dar certo. 
O Inter começou a partida como de costume e esperou levar um gol para acordar. Logo aos 4 minutos a raposa abria o placar. Reparem que o gol é muito semelhante ao que levamos contra o Atlétivo-PR, pela Copa do Brasil. Será que ninguém observa que o Muriel sempre leva os mesmos gols e que sempre vai em direção à bola depois que ela já está nas redes? Que tipo de goleiro pula depois que a bola entra? 
Bom, o colorado não esperou muito e no minuto seguinte já empatava a partida usando a velocidade do ataque - boa jogada de Jor…

Um "Não-time"

Parabéns pra mim! Fiz 19 anos de idade ontem. Mas, olha como nada mudou, assim como nada muda no time do Inter, que segue jogando com a mesma mediocridade de sempre. A culpa? Bem, todos sabemos de quem é.
Se tem uma coisa que pode salvar nosso terrível ano, essa coisa se chama "Copa do Brasil". O Inter é um time que consegue crescer nas competições que possuem o tal "mata a mata", mas nenhum time consegue resultado sozinho, sempre precisa do dedo do treinador. E isso é uma coisa que nós não temos. O adversário das quartas é o Atlético-PR, um time que possui o que nos falta: vontade.
O primeiro jogo foi no estádio do Vale com seu gramado escorregadio. O primeiro tempo foi aquilo que estamos acostumados a ver: um time mal treinado e mal posicionado. Josimar e Willians como dupla de não-volantes, Juan e Índio como dupla de não-zagueiros, D'alessandro e ele mesmo como dupla de meias, mais o nosso não-ataque formado por Damião e Forlán. Não vamos nos esquecer da d…

Inofensivo

Após o jogo de hoje fiquei pensativa em relação ao que queria dizer nesta postagem. Fui dar uma volta, mas o sol já tinha se posto. Sentei na calçada meio desanimada, respirando fundo. "O torcedor tem que ser ouvido". Faço das suas, minhas palavras, D'alessandro.
Discordo quando dizem que foi a pior partida. Neste que é um dos piores campeonatos que já acompanhei, foram muitos jogos ruins. O Inter vai sendo insuficiente rodada após rodada, um ou outro jogo nos agradou. E ainda temos que escutar que o time não joga pra torcida. Dá mais que desânimo.
Dunga mais uma vez escalou mal, tendo à disposição Scocco e Otávio preferiu escalar Caio e Alex. O intocável Damião com sua fase pior que a do time permanece em campo sob motivos desconhecidos. Mais um primeiro tempo sonolento do ano. Surpreendente foi viver para assistir ao Dunga modificar a equipe durante o intervalo e, modificando ofensivamente! Mas, um time que não joga junto não consegue ser consistente dentro de campo, …

O time mal treinado não ataca novamente

Mais uma derrota e a resposta do Dunga nas entrevistas será: "Vamos continuar trabalhando" (sou uma boa vidente). Essa postagem de hoje eu dedico para todos os defensores do nosso "treinador". Vamos lá!
O jogo já era ruim antes mesmo de começar, afinal, D'alessandro não jogaria. Dunga homenageou Celso Roth e colocou três volantes na equipe. O treinador do Bahia resolveu homenagear o mestre da retranca também. Resultado: um primeiro tempo sem muitas chances de gols, sonolento e no estilo Inter com cara de empate. Mas foi além.
Primeiramente não tinha necessidade alguma de começar a partida retrancado com três volantes, sendo um deles o Airton. Isso tudo contra o Bahia. É querer engrandecer demais o adversário, coisa que o Dunga faz muito bem. Caio estava no banco, bastava colocar Otávio ao lado de Alex (os dois juntos não dão meio D'alessandro) e Damião junto de Caio. O colorado começaria o jogo com "cara" de time que entra pra vencer. Mas Dunga n…

Enfim, três pontos!

Três pontos, sejam bem vindos de volta, caros amigos! Vê se não sumam, nos acompanhem por mais tempo, se multipliquem!
Nesta tarde de Domingo o Inter venceu o Criciúma por 1x0, com golaço de Otávio após passe de D'alessandro. Eu digo, "aleluia" ou "eu te avisei"?
Dunga deixou Scocco, Fabrício e Willians de molho no banco e iniciou a partida com Josimar e Airton como dupla de volantes, além de Kléber na lateral esquerda. A novidade foi Alex jogando 90 minutos, longe ainda de uma atuação plausível.
Se o Inter jogou bem? Não diria isso, diria que errou menos do que geralmente erra. Airton e Josimar de dupla de volantes não anima ninguém, mas não preocuparam, cumpriram papel e só. Volta Willians e Ygor (este último que andou errando tantos passes que foi parar no banco).
D'alessandro segue carregando o time nas costas enquanto Damião enfrenta uma fase tão ruim que ele mesmo não deve conseguir definir. Otávio vai se firmando no time titular, sempre ao lado de D…

Insuficiente

O Inter é um time mal treinado. Temos bons jogadores, de níveis altíssimos, mas são jogadores que não conseguem se focar, não conseguem jogar junto. Dunga não é, nem de longe, um bom treinador. Eu disse aqui, um time bem treinado pode ter jogadores de média a baixa qualidade que joga super entrosado e vence Barcelona em Mundial. Entrosamento no time do Inter é raro, aparece mais com D'ale, Otávio e Scocco, como eu disse no post anterior. Mas falta vontade e essa mentalidade tem que ser empregada pelo treinador dentro do vestiário. Dunga não tem esse espírito, me parece passivo demais a tudo e nem passa pela minha cabeça que virá dele a solução.
Listamos diariamente os problemas do clube que vêm desde a direção incompetente até o péssimo rendimento dos jogadores em campo. Se vale a pena repetir tudo que se é dito? Não.
Se o Inter consegue resultado ou pelo menos empata, é graças a D'alessandro, que não precisa de treinador para se motivar. Como capitão e camisa 10, D'ale e…

Derrota injusta

Derrotas como essas não são nem um pouco fáceis de engolir. O Inter tem sérios problemas como clube e time, mas especialmente hoje não vou deixar que falem que o time jogou mal e que mereceu a derrota, porque não mereceu. A derrota foi inesperada, mas algumas coisas que eu vi foram dignas de vitória. Para aqueles que reclamam dos torcedores cantando enquanto o Inter perdia de 2x0, tenho apenas um recado: você são tudo, menos torcedores. E se a torcida estava cantando enquanto estávamos perdendo é porque não estávamos merecendo perder. E como eu não escrevo pra agradar ninguém, segue o que eu vi.
O Inter começou a partida no jeito morno de sempre, estudando como poderia jogar. As roubadas de bola de Scocco foram o marco inicial e as investidas de Otávio e troca de passes com D'alessandro davam como certo um resultado positivo para o Inter no fim. Mas os nossos problemas são sempre evidentes.
Sempre disse que Muriel é um goleiro mediano e parece que Alisson segue o mesmo caminho. N…

Nilmar marca 2 gols e coloca Al Rayyan na final da Copa Sheikh Jassem

Após pré-temporada na Holanda, Nilmar voltou com todos gás e logo no primeiro jogo já marcou 2 gols, classificando o Al Rayyan para a final da Copa Sheikh Jassem. Aos 22 minutos do primeiro tempo nosso craque já balançava a rede após passe de Tabata (veja o gol, clique aqui). 10 minutos depois, lá estava Nilmar novamente para marcar um golaço estilo camisa 9 - recebeu, chutou forte e cruzado com a perna esquerda, 2x0 Al Rayyan. (veja o gol, clique aqui).
Nilmar foi substituído aos 33 minutos do segundo tempo. No fim do jogo Tabata ainda fechou o placar, marcando o 3º gol do Al Rayyan.
Os terríveis entram em campo novamente no próximo sábado, dia 07, às 12h30 horário de Brasília, contra o Kharitiyat, na final. A partida será transmitida ao vivo pelo site oficial de Nilmar (www.nilmar9.com). Vamos torcer mais uma vez pelo nosso camisa 9!

Um detalhe chamado vontade

Pressão, essa era a palavra antes do jogo. O Inter sob pressão é sempre um time diferente. Não é uma questão técnica, nem tática e sim psicológica. Isso está presente na camisa e na mentalidade do clube. Sete jogos sem vencer, tinha que ser o jogo do basta. E o adversário, nada mais, nada menos que o Corinthians. Sob pressão por vitória, o Inter se vestiu de vontade e com gol do mestre D'alessandro, voltou a vencer no brasileirão.
A novidade foi a entrada de Otávio no time, que deu mais agressividade ao ataque. O guri atuou junto de Scocco e Damião, dois incansáveis dentro de campo. O primeiro correu e se movimentou até ser substituído no segundo tempo e o segundo esteve envolvido no lance mais polêmico da partida. Observando bem o lance, percebe-se que Damião se choca com Cássio - o camisa 9 vai na bola, mas erra o alvo. Detalhe que o lance continua até o gol de Fabrício. Depois o juiz resolve voltar atrás. Pensem o que quiser, jogamos contra o Corinthians (Time do Corinthians +…

Chega de Dunga, mas chega de Luiggi também

Abro o editor do blog e penso um pouco no que vou escrever. Chega a desanimar ter que repetir tudo que falo desde 2010. O Inter segue a rotina de empates frustrantes e o pior de tudo é saber que nada do que assisto não era de se esperar. Hoje o colorado não levou gols e incrivelmente foi exaltado por isso, mas também não marcou. Será realmente que o problema é só a defesa? 
Não vou detalhar o jogo, se quiserem algo detalhado vão pro GE ou ZH, lá tem. 
O Inter não jogou futebol, aliás não joga futebol há muito tempo. Desde a era mazembica do Luiggi com sua renovação de contrato com Roth que o time já não joga futebol fantástico. "Mas somos campeões de tudo, campeões disso, daquilo..." CHEGA! É tudo que posso dizer pra esse tipo de torcedor que de tão fanático acaba ficando cego. COLOQUEM NA CABEÇA DE VOCÊS QUE HISTÓRIA NÃO GANHA JOGO E SER CAMPEÃO DO MUNDO NÃO NOS TIRA DESSA SINA RIDÍCULA DE EMPATES. Vou dizer pra vocês o que importa agora.
Trocar técnico não é a solução com…

Hora de promover mudanças

O Inter tem uma característica forte, ser diferente. Em história, em conquistas, em torcida e até em ditado. Quem não faz leva? Não, quem faz leva e na mesma proporção. Infinitamente superior, o Inter segue fazendo muitos gols e mesmo jogando muito bem não consegue três pontos. E mais uma vez nosso assunto principal se torna a defesa, algo que não me surpreende nem um pouco.
Mesmo com as condições climáticas desfavoráveis e um gramado difícil, o Inter começou a partida e se impôs durante todo o primeiro tempo, jogando sob a maestria de D'alessandro e a velocidade competente de Jorge Henrique, provando cada vez mais que criar jogadas e fazer gols não é problema para nosso time. Com isso, não demorou muito para o Inter abrir o placar, com bela jogada e chute de nosso camisa 10, aos 27 minutos. Porém, logo aos 36 minutos, o Inter já levava o primeiro gol.
Voltamos do vestiário e na mesma intensidade o Inter se manteve no ataque. Logo aos 8 do segundo tempo, Forlán marcou um belo gol…

Só faltou o gol

Os jogos contra os times mineiros sempre são mais especiais para mim. Por morar em Minas Gerais, qualquer jogo é um lindo debate entre os torcedores da raposa, do galo ou do coelho e eu - torcedora colorada acima de qualquer coisa. E o jogo de hoje afirmou a especialidade do duelo, principalmente porque o Inter jogou um bonito futebol e a torcida lotou o Estádio do Vale. Porém o grito de gol não saiu.
O Inter começou a partida muito bem, inclusive me arrisco a dizer que dominou muito o 1º tempo, dando poucos espaços para o Atlético-MG jogar. Nosso poder ofensivo funcionou bem - Scocco, D'alessandro e Damião se entrosam facilmente e a troca de passes foi constante e de muita qualidade. Alex e D'ale são a dúvida, por enquanto, pois um joga muito longe do outro o que nos faz perder um pouco dessa ofensividade que se é obtida  com os outros jogadores acima citados. Acredito que seja uma questão de tempo até eles se entrosarem e voltar a ser aquela dupla de 2008.
O gol não saiu na…

Nilmar faz pré-temporada na Holanda

Desde terça-feira na cidade de Endhovan, na Holanda, o Al Rayyan faz sua pré-temporada e Nilmar segue treinando para os amistosos que serão realizados.
O primeiro amistoso foi nesta sexta contra o  Al Shabab e Nilmar não jogou durante toda a partida. O jogo ficou no 0x0.

O próximo amistoso será no próximo dia 20, onde os terríveis enfrentarão o Leiden.






Nilmar segue treinando forte, torceremos para que no próximo amistoso ele deixe sua marca!

"Equilíbrio"

"Cade o post sobre o jogo de hoje, jornalista?". Li muitas frases como essa na madrugada, realmente demorei pra escrever o pós-jogo referente a Inter e Botafogo, mas peço desculpas pela demora, estava muito cansada - e irritada demais pois odeio repetir as coisas que escrevo, mas vamos lá.
O Inter segue uma rotina há muitos anos: acordar para o jogo (ou para a vida) depois de levar o primeiro gol. Aliás, tem jogos onde o colorado se desestrutura quando leva o primeiro gol estando bem na partida. Entra treinador, sai treinador e é sempre a mesma coisa. No caso de ontem, o Inter não estava bem na partida, levando pressão do time carioca e acabou tomando o gol pra acordar. 
A marcação inicial do Botafogo não dava espaços para o Inter jogar, porém esse cenário mudou depois dos 15 minutos do 1º tempo. Você torcedor deve ter a certeza de que com o ataque que temos, é impossível não fazer gol. E Scocco provou isso, desencantando e marcando logo dois gols seguidos e em menos de 1 m…

Um ponto a menos para a defesa

Casa nova, torcida animada com Alex e Scocco de titulares. O jogo de estilo defensivo e a defesa do Inter vira pauta pra esse pequeno texto. Eu e minha pergunta recorrente - até quando? 
O Inter leva um gol relâmpago em menos de um minuto e esquece como joga futebol. "Ah, mas o D'alessandro foi muito marcado" - e o Alex está aí pra quê? Justamente pra dividir as funções com o gringo, diminuindo o peso que o camisa 10 carrega jogo a jogo. Nossas laterais não ajudaram nem um pouquinho na partida de hoje, afundando o time e forçando as individualidades da equipe. 
Kléber nem deveria estar mais no Internacional, porém Dunga gosta de jogador experiente, seja ele quem for. Partida após partida eu repito aqui, tô esperando deitada o Kléber voltar a jogar o futebol que já jogou com a camisa do Inter. Fabrício é de longe muito melhor e até mais esforçado. Já na lateral direita eu tenho ataques do coração ao ver Ednei. Não é, sem dúvidas, um jogador de futebol. Gabriel, ruim com …