domingo, 18 de agosto de 2013

Só faltou o gol

Foto: Fernando Gomes/Agência RBS
Os jogos contra os times mineiros sempre são mais especiais para mim. Por morar em Minas Gerais, qualquer jogo é um lindo debate entre os torcedores da raposa, do galo ou do coelho e eu - torcedora colorada acima de qualquer coisa. E o jogo de hoje afirmou a especialidade do duelo, principalmente porque o Inter jogou um bonito futebol e a torcida lotou o Estádio do Vale. Porém o grito de gol não saiu.

O Inter começou a partida muito bem, inclusive me arrisco a dizer que dominou muito o 1º tempo, dando poucos espaços para o Atlético-MG jogar. Nosso poder ofensivo funcionou bem - Scocco, D'alessandro e Damião se entrosam facilmente e a troca de passes foi constante e de muita qualidade. Alex e D'ale são a dúvida, por enquanto, pois um joga muito longe do outro o que nos faz perder um pouco dessa ofensividade que se é obtida  com os outros jogadores acima citados. Acredito que seja uma questão de tempo até eles se entrosarem e voltar a ser aquela dupla de 2008.

O gol não saiu na primeira etapa e nem na segunda. Estranhei pelo poder ofensivo que temos e pelas chances que não faltaram. Porém faço uma ressalva, talvez seja o treino de finalizações que pode ser mais qualificado. Não sei exatamente, mas o Inter chuta pouco de fora da área - Scocco se não me engano e D'alessandro deram alguns chutes.

Desde o jogo de quinta, falou-se muito em Muriel. Li e ouvi coisas que escrevo e digo há muito tempo. Continuo na mesma opinião de que ele é um goleiro mediano e prova isso jogo a jogo, como hoje. Percebam como ele sai mal do gol e isso me deixa em pânico. Aconteceram mais de 4 defesas dessas na partida contra os mineiros em que ele saiu mal.

Durante o primeiro tempo Jorge Henrique, aberto na direita, jogou e se movimentou muito, porém no 2º tempo desapareceu, ficando preso na lateral, o que é estranho, afinal Fernandinho tinha sido expulso e ele já não se preocuparia tanto com a marcação. Não é um jogador tão polivalente assim, qualquer um pode ser improvisado em qualquer posição, mas o rendimento qualificado de Jorge Henrique aparece quando o mesmo está no ataque.

Falando em ataque, alguém ai se lembrou do Forlán? Claro que não, né? Pois bem, jogador bom é aquele que a gente sente falta quando não está em campo e duvido que alguém sentiu a falta dele. Inclusive, quando ele está em campo eu quase não o vejo pegar na bola, ou seja, é como se não ele estivesse ali. Com Scocco no time, Forlán deve, repito, deve esquentar banco.

Cheguei na melhor parte, nossa dupla de volantes! Ygor e Willians, peço a presença dessa dupla desde o início do ano e não tinha dúvidas de como daria certo. A raça de Willians e a competência defensiva de Ygor era o que precisávamos. Dá gosto de ver!

Dunga disse em entrevista após a partida que "só faltou o gol" e eu não discordo dele. Realmente o Inter jogou um futebol digno de vitória diante de uma torcida que merecia 3 pontos pelo espetáculo nas arquibancadas. Porém são coisas do futebol. 

Espero que nosso treinador não ouse voltar com Kléber na lateral esquerda que definitivamente é o lugar de Fabrício. Jogo após jogo percebo que Caio vai perder mais do pouco espaço que tinha. Otávio é um talismã, o guri joga bem e deve ser mais aproveitado.

É claro que a torcida colorada não esquece do Victor (que saiu do grêmio para ganhar um título) e devem ter falado muito na cabeça dele atrás do gol. Com isso, o ex-goleiro gremista chutou a bola na direção da torcida no fim do jogo e ainda teve a coragem de dizer depois que essa não era a intenção. O Victor saiu do grêmio mas o espírito gremista ainda vive dentro dele. Triste.

Agora é Copa do Brasil meus amigos, competição que não seria nada mal ganhar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Curta nossa fanpage!