sexta-feira, 16 de agosto de 2013

"Equilíbrio"

Foto: Alexandre Lops
"Cade o post sobre o jogo de hoje, jornalista?". Li muitas frases como essa na madrugada, realmente demorei pra escrever o pós-jogo referente a Inter e Botafogo, mas peço desculpas pela demora, estava muito cansada - e irritada demais pois odeio repetir as coisas que escrevo, mas vamos lá.

O Inter segue uma rotina há muitos anos: acordar para o jogo (ou para a vida) depois de levar o primeiro gol. Aliás, tem jogos onde o colorado se desestrutura quando leva o primeiro gol estando bem na partida. Entra treinador, sai treinador e é sempre a mesma coisa. No caso de ontem, o Inter não estava bem na partida, levando pressão do time carioca e acabou tomando o gol pra acordar. 

A marcação inicial do Botafogo não dava espaços para o Inter jogar, porém esse cenário mudou depois dos 15 minutos do 1º tempo. Você torcedor deve ter a certeza de que com o ataque que temos, é impossível não fazer gol. E Scocco provou isso, desencantando e marcando logo dois gols seguidos e em menos de 1 minuto (velocidade absurda).

O jogo seguiu em boa marcação e igualdade no 2º tempo, porém a defesa do Inter me faz repetir a mesma coisa do post anterior - nossa defesa é o ponto fraco do time e quando eu falo em fraco, lê-se fraquíssimo. Muriel não é, nem de longe, um bom goleiro. Falo isso há muito tempo, quem lê o blog sabe. O considero como goleiro mediano e para perceber isso é só ver o pênalti que ele cometeu ontem. Talvez seja a hora certa de testar o irmão dele - Alisson - como titular. E falo mais uma vez, nossa zaga não é confiável e não será. Ou Dunga resolve isso ou ter um ataque mortal não fará real diferença.

Dunga diz que busca esse equilíbrio entre ataque e defesa. Certo, porém eu buscaria um zagueiro como o Rodrigo Moledo para compor a defesa, caso contrário não teremos "equilíbrio". Nossa sorte ontem foi Fabrício para empatar o jogo no finalzinho. Vocês conhecem bem né, chorado, suado ... Colorado.

Curta nossa fanpage!