Pular para o conteúdo principal

Postagens

Eliminado e aplaudido

O Inter recebeu o Grêmio na noite dessa quarta-feira e protagonizou no Beira-Rio o melhor jogo do ano até aqui. Técnica e qualidade não foram bem os destaques da partida, mas sim a entrega dos jogadores em busca da vitória. É certo que não foi um grenal com grande público, mas ainda sim um grenal para não esquecer que “não tá morto quem peleia”.
Postagens recentes

Eu te amei

A gente tinha uma história de muito orgulho. Fomos campeões de tudo que nos era possível, fomos ao topo do mundo e nos mantivemos nele durante muito tempo. Construímos nossas conquistas pouco a pouco e nos tornamos uma potência em futebol no país. O campeão de tudo, o clube do povo. O amor da vida de muita gente.

Um time morto sem alternativas

O torcedor colorado é um torcedor esperançoso, que sempre acredita no time e faz seu papel fora de campo com maestria. Mas o Inter é sempre aquele time que tem uma lição a ser feita dentro de casa e nunca atende às expectativas. O jogo de hoje era claramente uma dessas situações em que o torcedor lota o estádio, apoia incondicionalmente 90 minutos e sai decepcionado.

Guto, o irresponsável - Parte 2

O jogo desse sábado evidenciou muitos problemas que enfrentaremos em 2018 caso algumas mudanças não sejam feitas antes ou logo no início da próxima temporada. O Inter têm carências de grupo, visíveis a cada partida em que um jogador titular não atua. O time perde qualidade, fica desorganizado e o treinador parece não ter uma solução diante das ausências e das adversidades em campo.

Sofrimento desnecessário

O jogo começou arrasador. O Inter tinha o domínio da partida e trocava passes com extrema facilidade no campo de defesa do Criciúma. Chegou a marcar dois gols em 15 minutos, mostrando a eficiente mecânica de jogo com Dourado, Edenílson e Damião no time. Após o gol de Cuesta, o Inter apagou, deixando espaços para que o Criciúma fizesse seu jogo. 

Apático, para não dizer outra coisa

Olá pessoal! Quanto tempo, não é mesmo? Peço desculpas pelo sumiço, mas muita coisa aconteceu desde junho e tive pouco tempo para me dedicar diante de tantas mudanças. Me formei em jornalismo, mudei de casa, comecei a trabalhar na minha área, ou seja, muita coisa!
Mas vamos ao que interessa. Nosso Inter.
Escalado de forma mista para jogar com um adversário que não treinou para nos enfrentar, o Inter não chegou a entrar em campo como um time de futebol. Quem viu o jogo pode concordar em peso a respeito da falta de produção no jogo de hoje - ninguém trabalhou na partida.

O Internacional do signo de gêmeos

Eu não sei se tu acredita em astrologia, mas eu tenho lá minhas crenças. Segundo o perfil do signo de gêmeos que achei no site Terra, "estabilidade é uma palavra que não faz parte de seu dicionário. São como os ilusionistas, movem-se e mudam de ideia e opinião junto com tudo na vida". 

Nunca subestime um gigante

Vocês já reparam que nunca somos os favoritos em confrontos com o Corinthians? É como se a vitória dos paulistas fosse habitual, algo que sempre segue um padrão, sem muitas surpresas. E diante da maior rivalidade interestadual do país, o Inter sempre oferece em campo o melhor que lhe é possível, mesmo com os contratempos de lesões e ausências de jogadores importantes, como foi o caso da quarta fase da Copa do Brasil.