sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Um "Não-time"

Parabéns pra mim! Fiz 19 anos de idade ontem. Mas, olha como nada mudou, assim como nada muda no time do Inter, que segue jogando com a mesma mediocridade de sempre. A culpa? Bem, todos sabemos de quem é.

Foto: Alexandre Lops / Divulgação Inter
Se tem uma coisa que pode salvar nosso terrível ano, essa coisa se chama "Copa do Brasil". O Inter é um time que consegue crescer nas competições que possuem o tal "mata a mata", mas nenhum time consegue resultado sozinho, sempre precisa do dedo do treinador. E isso é uma coisa que nós não temos. O adversário das quartas é o Atlético-PR, um time que possui o que nos falta: vontade.

O primeiro jogo foi no estádio do Vale com seu gramado escorregadio. O primeiro tempo foi aquilo que estamos acostumados a ver: um time mal treinado e mal posicionado. Josimar e Willians como dupla de não-volantes, Juan e Índio como dupla de não-zagueiros, D'alessandro e ele mesmo como dupla de meias, mais o nosso não-ataque formado por Damião e Forlán. Não vamos nos esquecer da dupla Dunga e sua burrice, esta última que chama a atenção dos torcedores colorados.

Damião segue mal partida após partida e mesmo assim não perde a titularidade. Pra quem não observou direito, ele quem fez o gol do Atlético-PR, raspando a cabeça na bola. E Muriel continua sendo um não-goleiro.

Alguém ai ameaçou o Dunga de morte? (By: torcida do corinthians) Só assim pra eu acreditar que ele tirou o Damião de campo! E de quebra ainda tirou o Josimar também! Viva a lucidez! (ou viva a quem o ameaçou de morte). Scocco e Otávio inseriram futebol no jogo colorado. A velocidade, que é a marca destes dois jogadores, levou o time pro ataque, fazendo com que os paranaenses se perdessem na partida, marcando mal.

Nossas laterais chegaram ao fiasco completo, onde Gabriel é um não-lateral e Kléber nem um não-lateral é. Estamos no fundo do poço com a maioria dos jogadores.

As investidas foram muitas, com Caio, Scocco, Otávio e o Inter se manteve no ataque buscando ao menos um empate. Forlán saiu de campo e foi quando eu percebi que ele estava em campo.

Chegamos ao gol de empate com Otávio (golaço, vale ressaltar). E o Dunga ainda me deixa um guri desses no banco! Dunga sendo o não-treinador que é.

O jogo de volta é daqui um mês, mas se Dunga ainda for o treinador do Inter eu temo e muito nossa classificação.

PS: O próximo jogo vai ser um terror pra mim. Não que eu não acredite no Inter, mas eu definitivamente não acredito no Inter sem o D'alessandro. Morar em Minas é bom, menos quando o Inter joga contra os mineiros e perde. Os cruzeirenses se assemelham aos gremistas na arrogância, então se eles ganharem, vocês já sabem mais ou menos as coisas que eu vou ouvir. Oremos.

Curta nossa fanpage!