sexta-feira, 6 de maio de 2011

Villarreal joga bem, vence o Porto, mas não vai à final da Liga Europa

O Villarreal entrou em campo ciente de sua missão quase impossível. Era necessário vencer o Porto, e o time de Nilmar venceu. Mas não com o placar suficiente para chegar a final da competição.

Mais uma vez, o 1º tempo foi plaúsivel para o time da casa. Já aos 2 minutos de partida, Nilmar cruzou bonito e Rubén quase marcou. O Villarreal pressionava e tocando bem a bola, chegava com perigo ao gol do Porto.

Nilmar se movimentou muito, (embora estivesse meio isolado na direita, o que eu não gostei) recebia a bola e tentava fazer de tudo. Tanto, que aos 15 minutos do 1º tempo, fez uma linda jogada no meio, tocou para Rubén, que rolou a bola em direção a Rossi que chegou atrasado.

No minuto seguinte, Cani recebeu de Rubén e empurrou pra dentro de gol, abrindo o placar no El Madrigal.

A esperança reinou nos pés dos jogadores amarelos durante todo o tempo, e não desistiam. Aos 22 minutos, Nilmar criou boa jogada: Veio trazendo a bola na esquerda, tocou de letra para Rubén, que ao invés de devolver em Nilmar, passou para Rossi, que desperdiçou.

Falcão Garcia, aos 25 minutos de partida, deu uma entrada criminosa em Nilmar, dentro da área. Ele recebeu apenas cartão amarelo. O comentarista da ESPN Brasil, disse: "Se tem um lugar onde a arbitragem é pior que no Brasil, é na Espanha".

Mas o Villarreal não detinha da calma. Os passes, deveras rápidos, dificultava a ação dos laterais, que não conseguiam alcançar a bola. Aos 39 minutos, Hulk, com a juda de Musacchio, empatou para os visitantes.

Nilmar não desistia. Nosso guerreiro, no fim do 1º tempo, criou outra boa jogada: Passou por 2 marcadores do Porto e deu bom passe para Mario, que não conseguiu chegar.

Aos 45 e meio, Nilmar de novo. Ele chutou muito forte, com desvio do zagueiro e parou nas mãos goleiro português.

Nos 46 minutos, ele apareceu mais uma vez. Puxou a bola para o pé direito, deixando mais 2 defensores para trás e finalizou bem. Que fim de 1º tempo!

A 2ª parte foi equilibrada. Nos 51 segundos de bola rolando, Cazorla passou para Nilmar, que em disparada, driblou o defensor (aquele drible da vaca, sabe?) e chutou de novo, muito forte, e o goleiro, de novo, defendeu.

Mas aos 3 minutos, Falcão Garcia vira para o Porto, afundando de vez o submarino amarelo para o fundo do Oceano. A classificação estava perdida, mas a linda festa do torcedor do Villarreal nas arquibancadas, merecia ao menos uma vitória.

Aos 21, Garrido (me irritando mais uma vez) tira Nilmar, para a entrada de Marcos Senna. No minuto 31', Capdevilla empata o jogo novamente, querendo a vitória. Já nos 35 minutos, Rubén sofre pênalti, e Rossi converte, fechando o placar no El Madrigal. No placar agregado, Porto 7 a 4 Villarreal.

A torcida amarela reconheceu o esforço do time, e aplaudiu a equipe no fim da partida. É isso aí, Fidelidade e Amor sempre!

Mas nem tudo está perdido. O Villarreal junta toda as suas forças para brigar pela vaga na Champions League. Nunca desistam guerreiros, nunca desista Nilmar!

Curta nossa fanpage!