domingo, 28 de agosto de 2011

Tarde apática no Olímpico

A torcida fez a sua parte. Lotou o espaço reservado aos colorados e estava pronta para ver mais uma vitória. Maaaaaas, nos esquecemos que greNAL sem D'alessandro... não é bem um... ah! vocês sabem.

O argentino fez uma tremenda falta. O Inter não criou exatamente nada que assustasse nosso rival. Oscar com a camisa 10 foi petulância. Não jogou bem, e só chutou a gol no finalzinho do 2º tempo. Andrezinho foi muito, mais muito mal. Prendia a bola e tocava pra trás.

Engraçado, é que o jogador faz aquele auê porque foi para o banco de reservas, recebe chance como titular em um greNAL, e não joga exatamente nada. Isso é brincadeira.

Jô não é jogador para o Internacional. Recebe a bola por cima não chega, recebe a bola no chão, se embola todo. Quando ele pega na bola para tentar alguma coisa, nunca dá em nada. Na realidade, o Inter foi assim hoje: NADA DAVA EM NADA.

Aos críticos de D'alessandro: Calem a boca de vocês, o Inter sem o D'ale não vai para frente!

Como não criávamos, o gol saiu justamente de bola parada, levantada por Oscar. Índio e greNAL = gol. O 1º gol do greminho foi erro especial de Elton. Se observarem bem, ele fica do lado de Marquinhos olhando a bola tocar no pé dele e correr em direção ao gol. O 2º gol foi gerado por um pênalti cometido por Índio. Triste fim.

Não entendo mais uma vez a escalação de Tinga. Ele deve ser um monstro nos treinamentos para ser mais favorito do que Bolatti. Ainda tive que aguentar o narrador do PFC dizendo que o Guiñazú briga por vaga com o Tinga. Mais uma piada de hoje.

Super Mário ficou no banco. Quem entrou bem foi Ilsinho, mas era tarde demais. Dorival não foi bem no momento das alterações. Se quisesse que o time melhorasse, teria vindo sem Tinga para o 2º tempo.

Maior preocupação, é ver que a cada dia que passa, o Inter se mostra mais dependente de D'alessandro. Ele é o Homem-greNAL, mas não é pra tanto gente. Não é possível que o Inter não consiga fazer uma boa partida sem que ele não esteje em campo. Mas, D'ale é D'ale.

Um time apático e sem vida vimos hoje no Chiqueirinho deles. Agora, é esperar que Dorival pense nas atuações de Tinga, Glaydson (que não fez nada) e Elton. Também Bolívar, que torra nossas paciências todo jogo.

É como dizem: greNAL é greNAL. Realmente não existe favoristismo. Ele termina assim que o juiz apita o início do jogo. O Inter vinha de um título internacional e o grêmio de uma zona de rebaixamento.

A verdadeira escalação do Inter está na boca da torcida. Dorival, basta ouvir!

Curta nossa fanpage!