domingo, 21 de agosto de 2011

Inter com 10 jogando contra 12

O frio tava forte no Gigante, mas a torcida mesmo assim, lotou o Beira-Rio, afim de ver espetáculo. O time de Dorival era ofensivo, mas Tinga atrapalhava seus planos. O Juiz foi... ah! o Juiz...

O Colorado começou pressionando, mas abriram-se espaços lá atrás, e o time teve que voltar a jogar normal. Normal é, atacando, mas defendendo ao mesmo tempo. A arbitragem já começava a dar indícios de que o jogo teria resultado favorável ao Flamengo.

Elton errou escandalosamente 2 vezes. Não sacrificando-o, mas isso não se faz. Espero rapidamente a volta de Mário Ariel ao time titular. A falta que originou o 1º gol do Flamengo foi ridícula. Mas, vai falar do Juiz! Foi nítido o empurrão de Willians em Jô, fazendo com que a bola passasse sem obstáculos até o gol. A arbitragem nada viu, como é de costume em jogos contra o Flamengo.

A expulsão de Guiñazú foi, usando a mesma palavra, ridícula. O jogador já tinha cartão amarelo, e levou a segundo por pressão. Foi pênalti no Guiñazú, foi pênalti no D'alessandro. Mas, não adianta reclamar, vai ser assim pra vida inteira.

Era tudo ou nada. Como disse um torcedor colorado em entrevista, "Agora temos que jogar com 10 contra 12". Uma vergonha, mas...

Na volta do intervalo, pensei que Dorival colocaria um volante para recompor a defesa. Mas, ele deu mais ofensividade ao time. Plausível a decisão de nosso treinador. Colocando Andrezinho e Dellatorre, dois titulares indiscutíveis, o time foi em busca do resultado.

O Flamengo não esperava tanta atitude do Inter. A Globo não esperava tanta atitude do Inter. A Band não esperava tanta atitude do Inter. Em cruzamento de Zé Mário, lindo toque de calcanhar de Damião, o empate chegou com Índio. Belo gol de nosso zagueiro, que vem fazendo bons jogos. Diferente de Bolívar, que não foi tão mal assim nesta partida.

O 2º gol do Flamengo, ninguém teve culpa. Estávamos com 1 a menos, faltava alí, o Guiñazú. Sem um homem de marcação, o adversário aproveitou. Riscos nós corríamos, mas a vontade do time, foi maior que o apito do Juiz.

De repente, é Andrezinho para Dellatorre, e Damião de bicicleta empatando tudo outra vez. Lindo gol, linda comemoração. Isso é Inter! A raça, a vontade e a determinação da equipe fizeram total diferença. Podíamos até ter ganhado o jogo, se o Juiz tivesse marcado mão na bola do jogador do Flamengo no final. Mas Juiz contra Flamengo é coisa que não existe.

Mesmo inferiorizado, o Inter foi atrás. Precisava provar que o Beira-Rio lotado, não iria admitir tal posição da arbitragem. Dorival foi, mas uma vez, inteligente. Sem medo de perder, o Inter foi superior ao Flamengo. Merecíamos a vitória, mas tivemos que empatar até com o Juiz!

Agora é Recopa. Oscar, Juan e Bolatti de volta. Mais opções teremos. Foco total. Seremos campeões!

Curta nossa fanpage!