terça-feira, 22 de novembro de 2011

O dia em que o Guaíba parou

Por: Pablo Faria

Pedro não acreditava no que via e ouvia. Estava terminando de almoçar em casa, a TV ligada no programa esportivo, como sempre. O último bloco iniciou então com uma entrevista coletiva ao vivo, direto do BR, com o presidente do clube, Giovani Luigi. "Será possível que esse cara pregou uma peça em todo mundo e 'à mineira' deu a volta por cima? Não é possível...", pensava Pedro.

Luigi comunicava oficialmente uma série de novidades do Inter para 2012. "Em primeiro lugar", dizia, "quero comunicar que o contrato de reforma do Gigante está assinado e quem quiser verificar pode ir ali fora ver o movimento do pessoal da construtora, que não será a AG". Pedro notou que não só ele, mas toda a imprensa presente estava com a mesma cara de espanto. "Infelizmente, tivemos que passar uma imagem de que a negociação naufragava, pois tinha muita gente interessada em criar obstáculos para sua concretização", explicava.

"Mas a verdade é que queríamos manter o foco e o esforço dessa, digamos, 'torcida contra' sobre a AG, que há muito detectamos não estar tão interessada assim". "Assim, contatamos as empresas que demonstraram interesse na época da licitação e fomos conduzindo análises e negociações de modo extremamente discreto e cuidadoso, para que não vazassem informações". "Com isso, chegamos a um acordo formidável para o clube e para a empresa, que previu, como já disse, o início imediato das obras. Em dezembro de 2013, teremos nosso estádio pronto", disse sorrindo.

Vários repórteres levantaram as mãos para fazer peguntas e Pedro num gesto involuntário também o fez, rindo de si mesmo. "O Luigi ser esperto assim?", se perguntava incrédulo. "Mas não é só isso", continuou o presidente. "Quero informar também, em primeira mão, que Leandro Damião está negociado!". Como era de se esperar o murmúrio foi geral. Pedro não conseguiu deixar de grunhir um "filhas da p...". Mas, mal tinha terminado seu elogio, Pedro ouviu o presidente afirmar que venderam "o Damião pelos 50 milhões de euros almejados e que este só sairia do clube ao final da disputa da Libertadores do ano que vem. Todos sabem que não poderíamos segurá-lo muito tempo, não é mesmo. O importante era conseguirmos o melhor negócio e aí está".

Pedro começou a ficar emocionado. Olhava aquele Luigi sorridente na TV com curiosidade, como quem vê, com muita surpresa, que aquilo que sempre lhe pareceu um cordeirinho era na verdade um lobo, esperto e matreiro, que se fingiu de morto para depois dar o bote. "Incrível como a gente se engana", se conformou Pedro. "Tenho ainda mais uma notícia, antes das perguntas", disse Luigi, ao que Pedro, agora nem se lembrando mais do prato de comida, ouviu atento.

"O elenco do Inter passará por uma importante reformulação para 2012. Temos muita consideração com os jogadores que há anos vêm fazendo parte da importante história do clube, mas alguns deles foram negociados, para dar espaço a novas contratações e à valorização da base colorada. Entre os atletas negociados, estão...". Pedro cruzou os dedos e fechou os olhos para ouvir o que tanto esperava, "... Bolívar, Mathias, Renan, Lauro, Glaidson, Jô, Ilsinho e Andrezinho. Todos foram jogadores muito importantes para o Inter, mas chegou a hora de todos nós e eles, alçarmos novos vôos. Agora as perguntas, por favor".

Pedro sorria como bobo, de frente à TV. Ficou ali na mesa, pasmo, com o olhar perdido por um tempo, sendo então "acordado" por sua esposa, que tocou em seu ombro dizendo "Pedro, tô falando com você! Você não tem trabalho hoje a tarde não? Já está passando da hora". "Amor", disse ele, "me belisca por favor". Ela o fez e ele sentiu o beliscão. "Então será real?", se perguntou.

"Bem, não importa", pensou. Saiu de casa e encontrou um trânsito infernal, às margens do Guaíba. Era o tráfego do maquinário, para a reforma do estádio.

O sonho tinha começado. "Ou terminado?", disse uma vozinha ao ouvido de Pedro...

Fonte: Blog Vermelho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Curta nossa fanpage!