sábado, 13 de julho de 2013

Três pontos por esforço

Foto: Alexandre Lops
Em meio à desorganizada escalação e jogando fora de casa, é impossível dizer que o resultado não foi positivo. Mais uma vez o colorado marcou muitos gols, jogou bem no primeiro tempo - caindo de rendimento no segundo, porém conseguiu uma excelente vitória e vou explicar o por quê.

No primeiro tempo o colorado levou pressão do Fluminense, demorou um pouco a entrar no jogo e se impor. Mas aos 19 min, depois de belo lançamento de Forlán, D'alessandro chutou cruzado e abriu o placar em Macaé. Nesse momento começamos a jogar melhor (lê-se: com a bola passando pelos pés de nosso camisa 10). Logo aos 33, Forlán aproveitou o recuo do zagueiro adversário e bateu firme fazendo 2 x 0.

No minuto seguinte, Gabriel subiu mal e deixou o adversário cabecear, e o Flu quis reagir. Mas aos 40, Forlán foi feliz na cobrança do escanteio, marcando um lindo gol olímpico, fechando por ali a conta de gols do colorado.

A defesa do Inter, com aparentes problemas foi alvo de cruzamentos demasiados durante todo o jogo.
Índio se manteve colado em Fred durante os primeiros 45 minutos, anulando completamente o atacante do time carioca. Só que no segundo tempo, Fred ficou mais livre e logo aos 7 min, marcou o segundo do Fluminense. A partir desse momento o Inter não mais jogou, apenas se defendeu, dando claras chances ao adversário de empatar ou até mesmo virar. Porém os cariocas pararam em Muriel, que fez duas grandes defesas de mãos trocadas e ajudou a manter o resultado a nosso favor.

Sobre o esquema de hoje, quero fazer pequenas observações. Manter Rafael Moura no ataque é suicídio. Nada ele pode fazer para ajudar o time. Jorge Henrique é atacante, não meia. Se há um Dátolo no banco, por que recuá-lo diminuindo assim o seu rendimento? Manter Kléber no time também é errado, Fabrício é superior no momento. Josimar não é bom, é apenas esforçado. Gabriel está começando a jogar como nos tempos de grêmio - preguiçoso, mal sobe pra fazer um cruzamento.  Forlán vem sendo o artilheiro do Inter, percebo que ele joga melhor quando não há centroavante ao seu lado. Todos sabem que Damião e Forlán nunca deu certo, não vai ser com Rafael Moura que dará.

Dunga gosta de jogador experiente, está bem claro isso. Porém, nosso treinador vem fazendo pequenos milagres para fazer esse time jogar e ganhar ainda por cima. Vou ter que repetir aqui para completar as ideias - PRECISAMOS DE REFORÇOS. Será que assim o Luiggi consegue ler?

Curta nossa fanpage!