sábado, 21 de novembro de 2015

O que precisa mudar no Inter

Argel fica para 2016? | Foto: UOL
Voltar a escrever sobre o Inter depois de longas semanas assistindo à realização das minhas previsões tem um gosto singular. Ainda me impressiona a força de alguns colorados que insistem na visão de que o time é forte, de que o treinador é bom e que está tudo sob controle na direção do clube, afinal, estamos brigando por uma vaga no G4. E eu, mais uma vez, vou explicar porquê isso não é animador para mim.

Estamos na reta final de mais um campeonato brasileiro, onde o Inter mais uma vez foi dado como favorito para vencer a competição e onde mais uma vez estamos brigando por uma vaga para a Libertadores. Sim, tudo isso que falei nós estamos fazendo há mais de 4 anos, desde nossa queda no Mundial de Clubes, isso lá em 2010. Desde então, não fazemos outra coisa a não ser ganhar estadual, brigar por uma vaga no G4 e cair nas fases da Libertadores, mesmo trocando de treinador. Mas isso não é um problema, não é?

É. Está enraizado no clube um comodismo que perdura desde que atingimos a marca de Campeões de Tudo, como se nada mais pudesse ser feito, como se já fôssemos grandes o suficiente. A questão é: SOMOS GRANDES, mas não estamos mais tentados a continuar sendo. Eu explico: A falta de planejamento por parte da diretoria do Internacional beira o cúmulo do despreparo e da incompetência. Se nada dá certo para finalmente ganharmos o brasileirão é porque essa não é a verdadeira intenção de quem comanda o clube. Com planejamento - contratação de um bom elenco, reposição no banco, boa preparação física, foco dos atletas e um bom treinador que saiba trabalhar para vencer - se vence competições.

É um absurdo nos contentarmos com vaga para Libertadores todo ano. Não adianta comemorarem a vaga que possivelmente vamos conquistar na última rodada, pois com esse elenco, com essa postura em derrotas humilhantes e atuações terríveis não passaremos da fase de grupos. 

A obrigação deste time é conseguir essa vaga na Libertadores, é vencer o GreNal de amanhã, é ir com sangue nos olhos para as últimas três rodadas do campeonato. É obrigação da direção querer um 2016 ao menos DECENTE!

"Ah, Jéssica, mas estamos em 6º na tabela, em um campeonato difícil com 20 times e blá, blá, blá". Não importa nossa colocação, o nível do futebol brasileiro despencou nos últimos anos e a colocação do Inter só prova tudo isso. Como um time que não vence, não joga bem, não tem entrosamento, não tem vontade, não consegue criar uma única jogada está em 6º lugar na tabela de classificação? 

Pensem. Reflitam. O Inter para 2016 precisa ser outro Inter. O que estamos vendo é tudo o que deu errado e tudo que não pode ser repetido. Algo tem que ser feito para varrer esse comodismo instalado no Beira-Rio e forçar uma mudança radical no clube. Chega de parasitas, o Inter precisa voltar a vencer e convencer. 

5 comentários:

  1. concordo em tudo. Ano pós ano repetimos os mesmos erros e, por incrível que pareça, não aprendemos com os erros. A entrevista pós jogo do Argel, demonstra a total falta de direção do grupo, pois não sabem nem admitir que jogaram mal. Precisamos de um time novo....e infelizmente sem Dalle.

    ResponderExcluir
  2. Concordo com QUASE tudo. A única parte que não concordo é que entramos como favoritos para o Brasileirão este ano. Não, não entramos. No anos anteriores, até 2012, havia sim esta impressão por parte da imprensa até de outros estados, ou seja, de que o INTER era um dos favoritos. Neste mesmo ano de 2012 ficamos em décimo e no ano seguinte passamos namorando a zona de rebaixamento.


    O que eu quero dizer é que esta impressão de grande elenco tem que terminar. Ninguém mais que olha o Inter de fora tem essa impressão, apenas parte da torcida colorada e alguma dirigentes nefelibatas.


    Não adianta pedir novos dirigentes. Serão os mesmos de sempre e todos terão mais ou menos a mesma competência. Esse Píffero desastrado que está aí é o mesmo dos anos em que fomos campeões. A diferença é que antes tinha TIME. Haviam pessoas dignas vestindo a camisa do Inter.



    Tem que trocar principalmente as lideranças do TIME.

    ResponderExcluir
  3. Olá Jéssica. Ano após ano o time empobrece tecnicamente, tenho saudade de quando tínhamos time, Tinga, J. Wagner, F. Eller, Índio, Kléber, Guina, Magrão e etc.... Agora sobrou o Dale e alguns guris que parecem ter futuro, sem um grande técnico neste momento não conseguiremos recomeçar.

    ResponderExcluir
  4. Eu já nem sei o que dizer, em termos de futebol estamos desde 2010 sem planejamento!!! Desanima sim ver o Inter sem raça, sem vontade, pagando altos salários para muito jogador ruim e de fim de carreira! É por aí mesmo Jéssica, seu texto diz tudo!!! :)

    ResponderExcluir
  5. O pior erro foi da direção, que queimou o Abelão, ficou sem técnico e pegou Aguirre para tampar furo. Abelão seria campeão da libertadores fácil com este elenco. Ano passado ele ficou em terceiro com heman de titular. Argel nçao tem muita culpa, pegou o time destroçado, mas fez 32 pontos no segundo turno até agora (antes do grenal). São 9 vitórias do inter contra 7 do grêmio no segundo turno. Ele fez o que pode com um ano que já começou perdido

    ResponderExcluir

Curta nossa fanpage!