sábado, 8 de junho de 2013

O jogo que evidenciou nossos problemas

Jogo entre Cruzeiro e Internacional é sempre um espetáculo bonito de se ver. É sempre um jogo mais bem elaborado, mais bem jogado, com raça, como um grenal fora do eixo. E dessa vez não foi diferente. O Inter precisava recuperar sua imagem como time depois da derrota dentro de casa e um bom jogo poderia aliviar para o lado colorado. E foi mais ou menos o que aconteceu.

O Inter custou a ultrapassar o sistema defensivo do Cruzeiro, e quando foi chegando não demorou muito a marcar. Otávio se movimentando muito bem e mostrando que é de velocidade que o ataque colorado necessita, não de jogadores que fogem a essa regra, como Forlán. Com belo passe de Fred, Otávio abriu placar para o colorado.

E como eu disse no último texto, com Aírton realmente nós podemos pensar o pior. O que será que passa na cabeça de Dunga para colocar ele em campo? Afinal, o time com um a menos, ou seja, sem ele, é bem melhor. E com mais erros que penso que jamais serão corrigidos, o Inter levou o gol de empate. D'alessandro não jogou tão bem como de costume e Fred conseguiu ser melhor.

Rafael Moura consegue ser a grande decepção, mais ainda que Gilberto. Ele simplesmente não consegue jogar bem, está a todo momento impedido e ainda comete pênalti. A vida não está fácil para o jogador que poderia substituir Leandro Damião quando o mesmo for embora, mas pelo visto Rafael Moura segue a mesma história de Alecsandro, jogador que a torcida não suportava ver com a camisa do Inter.

Muriel fez 3 grandes defesas, mas pegar pênalti não é algo que ele faça com tanta regularidade. O Cruzeiro virou o jogo, e o Inter mantinha a posse de bola, criando jogadas e chegando cada vez mais perto do empate. E em chute de Gabriel, o colorado conseguiu deixar tudo igual.

Um bom jogo apesar dos problemas que nos perseguirão por muito tempo ainda. Índio voltou meio fora de ritmo, mas sabemos bem que é com ele que nós sempre poderemos recorrer, afinal não há dúvidas sobre a negociação de Moledo. Juan sentiu dores, Gabriel também e isso nos faz lembrar que não temos reservas.

Tomara que esse tempo que os jogadores ficarão sem atuar, devido a Copa das Confederações, faça com que eles entendam que não é só de grupo que estamos falando e sim, de cada um deles, com suas características e personalidades. O potencial de cada um depende apenas deles mesmos. Precisamos de reforços sim, mas principalmente, vergonha na cara.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Curta nossa fanpage!