quinta-feira, 13 de abril de 2017

O Inter foi no mínimo espetacular

Um empate com gosto de vitória. | Foto: Ricardo Duarte
O clima no Beira-Rio estava propício para uma bela vitória e o Inter estava escalado da melhor forma que encontramos até agora para chamar de 'time titular'. O adversário era o Corinthians, nosso maior rival fora do estado, o que aumentou a importância da partida e alimentou ainda mais essa rivalidade que tem história.


O Inter jogou muito bem. E quando eu digo 'muito bem' quero dizer que o time trocou passes rápidos em meio a uma movimentação organizada, não aquela bagunça tática que geralmente se vê. As principais jogadas vinham do corredor direito com William e Edenílson, sem falar da presença triunfante do capitão D'alessandro, que correu, driblou, marcou e protagonizou como sempre belas jogadas. 

Um ponto a se destacar positivamente na mudança de postura do time é a ausência de Paulão. A zaga de ontem, formada por Ortiz e Cuesta, deu um ou dois balões - no máximo! A saída de bola foi organizada, de pé em pé, com calma e competência, como há muito não se via por aqui. Não sei ao certo se isso tem ou não dedo do treinador - até então porque com Paulão na zaga sempre foi e sempre será saída na base do balão. Mas acredito mais que Ortiz e Cuesta tenham estas características. 

Dourado foi outro grande destaque em sua posição, marcando rigorosamente bem e sendo oportunista no gol colorado. Nico quase marcou e Brenner esteve mal na partida, embora tenha tido muitas chances. 

O Inter jogou praticamente toda a partida no campo de defesa do Corinthians. Em determinado momento no primeiro tempo, o colorado chegou a ficar mais de 15 minutos finalizando e chegando na área dos paulista em sequência. Foi uma massacre tático de brilhar os olhos.

Só que no segundo tempo a coisa desandou um pouco. O Corinthians se postou de forma diferente, anulando a liberdade que o William teve no primeiro tempo. O lateral, como já se sabe, marca muito mal e os paulistas aproveitaram desse fragilidade para reencontrar seu jogo. Porém acabaram parando nas mãos de Lomba, que estava em um noite iluminada.

O empate não fez jus ao futebol que o Inter jogou. Zago conseguiu dar disciplina tática ao time, fazendo com que o entrosamento e a velocidade fossem convertidas em chances claríssimas de gol. O Inter mereceu vencer pela brilhante partida que fez. Empolgou a torcida, que empurrou o time o jogo inteiro em uma linda festa no Beira-Rio.

Mas ainda não acabou. Semana que vem teremos a última parte do confronto. E o Inter precisa jogar igual ou melhor do que ontem para garantir sua classificação. 

#VamoInter

Curta nossa fanpage!