sexta-feira, 17 de abril de 2015

Superioridade carimbada

A ele todas as glórias. | Foto: Alexandre Lops
Levo as mãos à cabeça, me levanto, sento inúmeras vezes, rezo, grito de alegria, grito sem motivo e acabo chorando de emoção. Definir o sentimento de alma lavada é realmente difícil, mas sei que cada um de vocês entende bem, portanto é inútil explicar. Sei que meus olhos brilharam e meu coração parou por muitos pequenos instantes. O sorriso em meu rosto explica a noite emocionante e a atuação mais do que inebriante. Felicidade talvez seja o nome disso tudo.

O Inter reencontrou com o espírito da Libertadores no jogo contra o Emelec no Beira-Rio e seguiu com ele rumo a Santiago. O  colorado mostrou garra, espírito coletivo, brilhantismo e competência. Tudo isso por uma razão: Aguirre.

Era impossível desgrudar os olhos da tela da televisão. O primeiro tempo foi arrasador do início ao fim. O colorado fazia uma marcação por zona adiantada, dificultando a vida da La U em pleno estádio Nacional. Se não bastasse a pressão coletiva contra os chilenos, Nilmar resolveu fazer mais - pressionou o goleiro que se atrapalhou ao sentir o esforço plausível do camisa 7. Não ter desistido da jogada foi a melhor decisão de Nilmar na noite iluminada desta quinta-feira. O Inter abria o placar aos 9' e nenhum de nós sabia o que estaria por vir. 

Pisco os olhos por um instante e o Inter começa seu show. Jogadas trabalhadas, velocidade e muito capricho. De repente Nilmar acha Sasha e o belo passe vira gol. Um ataque tão mortal que me surpreendeu. A La U tentou se recompor das investidas sofridas, mas o colorado tinha muito fôlego. Nilmar então, nem se fala. O guri de 30 anos com cara e corpo de 20 atuou de forma brilhante, reencontrando com seu velho futebol de qualidade. Aos 35', o camisa 7 colocava mais uma bola na rede, consequência de sua persistência admirável. 3 x 0. E não parou por ai.

O lado esquerdo do adversário foi onde o Inter achou seu jogo. O time entrosado e leve, após as saídas de Fabrício, Léo, Nilton e Nico - os nomes da lentidão, jogou bonito demais. Os contra ataques fizeram meu coração palpitar. Pensei "hoje eu tenho um ataque do coração" e de fato quase tive, quando D'alessandro perdeu aquele pênalti, já no segundo tempo. Mas para o camisa 10 não é necessário redenção. Aprendi com ele que reis não se redimem. Suas atuações o permitem falhar sem que isso possa pesar em seus ombros. Sua liderança vale muito mais que um gol.

Após o pênalti perdido, o nervosismo tomou conta da equipe, mas Valdívia tratou logo de resolver a situação. Após passe de Sasha, um dos grandes destaques do jogo, o jovem meia marcou o gol, com direito a mais uma falha do goleiro chileno. A noite era mesmo do Inter.

Rodrigo Dourado e Geferson foram outros destaques na marcação. Assim como Aránguiz, que participativo, fez um bom jogo. Com os 4 x 0 garantidos, não era mais necessário esforço e Aguirre acabou tirando de D'alessandro alguns xingos e caras feias após a substituição. O camisa 10 é tão fantástico que se cobra por ter perdido um pênalti. Ora, D'ale, você realmente não precisa disso.

No fim, o colorado administrou o resultado após fazer sua lição de casa no 1º tempo e volta agora para Porto Alegre líder do grupo. Aos críticos, um grande abraço.

Porque quando falta emoção, já não é futebol. Porque quando não se sente em êxtase, já não é futebol. E quando tudo acontece, a ponto de você achar que vai explodir de alegria e apreensão, fique feliz - o Inter que amamos realmente está de volta. 

#FechadoComAguirre

8 comentários:

  1. Sou torcedor e como tal tô curtindo a vitória, a análise deixi pra amanhã. É bem como dissestes, tem que ter emoção, e hoje (ou ontem) foi isso. Razão? Deixemos pra depois
    Kkkkk!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
  2. Grande post, guria, perfeito em tudo. Abraços colorados.
    E vamo vamo Inter.

    ResponderExcluir
  3. Nem eu, estava escrevendo do celular e com sono já heheheheheh vou até apagar ali...

    ResponderExcluir
  4. Grande Guria de Minas! Parabéns pelo Blog!
    Mais uma vitória colorada sobre o Brasil. Faltou mais essa crônica. Mas gauchão, é só mais um treino. Esperamos por aquela vitória contra o The Strongest, para ler suas palavras e ver sua bela foto!
    É um prazer trocar ideias com alguém dessa maravilhosa terra mineira. E você é uma bela amostra da simpatia e beleza desse povo!
    Saudações Coloradas, de alguém que está ainda mais longe do Beira Rio!
    Aqui no Amazonas, ficamos ainda mais colorados e saudosistas.

    ResponderExcluir
  5. Obrigada, Marcos! Estamos torcendo para mais uma vitória e claro, com texto depois rs. Venha sempre aqui!

    ResponderExcluir

Curta nossa fanpage!