quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

A estátua que conta histórias

Inter - um clube abençoado.
Foto: Anderson Kblo
Eu queria poder dizer que o conheci. Queria poder mostrar a todos a foto que tirei ao lado dele. Queria poder dizer que ele foi simpático e atencioso comigo. Queria poder dizer que conheci o grande capitão do mundo. Mas os rumos da vida não permitiram. Levo no peito a sensação eterna de um sonho que morreu assim que Fernandão nos deixou.

Essa estátua representa mais do que só o momento mais marcante da história do Internacional. Ela exala paixão e muita devoção. Representa o espírito e a força de um clube, de uma torcida e de um jogador. Ela conta história, desperta emoção e me faz refletir naquilo que sou, ou melhor, escolhi ser.

Torcer para o Inter é uma sina que me foi dada há alguns anos e, depois de passar por tantos momentos inexplicáveis, me apego a esse como um que não terá fim. Algo me diz que as arquibancadas do Beira-Rio choram, como o meu coração. Essa estátua só reforça que a dor de perdê-lo não encontrou medidas certas e parece sempre aumentar, principalmente por ter existido um sonho por trás daquela pessoa que tanto fez por algo que amo.

Cheia de brilho e força, como era Fernandão. | Foto: Site Inter
Já se passaram meses e permaneço sem palavras que possam de fato descrever o que sinto pelo que aconteceu. É como se a garganta se fechasse ao tentar pronunciar algo, como se tudo que eu pudesse dizer nunca estivesse à altura da pessoa e jogador que ele foi. Sinto que a cada tentativa eu fracasso ainda mais.

Mas, em simples palavras, tento explicar que machuca. Estou, nesse constante momento, emocionada, pelo que a torcida do Inter é capaz de fazer para homenageá-lo e pelo que o clube fez para representar a grandeza de Fernandão. 

A estátua é bela como um entusiasmado grito de gol. Exala amor, como a camisa do Inter. Ela poderei conhecer e será o mais próximo que chegarei dele. Eternizá-lo em nossa casa, o Gigante da Beira-Rio, é deixar uma mensagem nobre a todos que por ali passar - "O Inter não é apenas um clube de futebol, o Inter é um grande e inexplicável sentimento".

11 comentários:

  1. sábias palavras guria... sem palavras pra descrever o sentimento.

    ResponderExcluir
  2. Jéssica, quando tu diz: 'Já se passaram meses e permaneço sem palavras que possam de fato descrever o que sinto pelo que aconteceu. É como se a garganta se fechasse ao tentar pronunciar algo, como se tudo que eu pudesse dizer nunca estivesse à altura da pessoa e jogador que ele foi.' Tu expressou bem o que todo torcedor colorado sente, Fernandão sempre será eterno!! Tenho orgulho de ser colorado e agradeço a tu Jéssica, por muitas vezes expressar nossos sentimentos com seus lindos e emocionantes textos! Parabéns colorada!!!

    ResponderExcluir
  3. Já tem 2 grandes e emocionantes motivos para ir então!

    ResponderExcluir
  4. Lindas palavras, descreve como me sinto agora.
    :)

    ResponderExcluir
  5. A estátua foi apresentada e o clima mudou. Dos torcedores que clamavam pelo eterno capitão aos berros ao céu que de parte se fechou em nuvens, cortado por um lindo arco-iris, das margens da beira do rio saia um clarão forte, um sol despontando de energia, de presença forte, imponente, de um gigante... O que subiu mais alto que todos, do predestinado. O tempo mudou. Todos agradeciam, colorados que nem se conheciam se abraçavam, pulavam juntos. Alguns diziam que ele estava ali, com certeza estava ali. Era como se aquela estátua trouxesse um pouquinho a mais do capitão, tentando preencher um vazio que nunca será preenchido dentro do coração daqueles colorados que iam ali pra ter um contato a mais com o eterno camisa nove. Naquela hora, diante de todo esse cenário, pingos de amor caiam cheios de leveza do céu, lágrimas do nosso capitão. O fundo musical era digno:

    " Obrigado pelos anos,

    Que honrasse a camisa do Inter,

    São tantas alegrias e momentos,

    Que nunca iremos esquecer...

    Da-lhe da-lhe Fernandão, da-lhe da-lhe Fernandão,

    para sempre nosso eterno capitão!

    Aquilo esta entoando na cabeça de todos que estavam lá até hoje. No meio da multidão como consolo passaram grandes companheiros: Índio, Alex e por último Ialey, o mais atencioso e emocionado de todos, brindaram os colorados com sua presença, fotos e autógrafos. Foi uma alegria de jogo, de título, de gol. São momentos que marcam a vida de um clube como o gol mil, como o gol do Gabiru, como nossa caminhada de nossos 100 anos. Como cada vez que Fernandão vestiu com honra o nosso manto sagrado. Como aquela vez que voltou do Japão com a taça na mão e no Beira-Rio cantou para milhares de apaixonados, como um torcedor que era, encantado pelo prazer de ser colorado o mantra:

    OoooÔôÔôÕôOOo Vamo Vamo Inter, Vamo Vamo Inter, Vamo Vamo Inteeeeer!!!

    Cantou sem parar, compartilhando uma alegria igual aquela daquela legião de apaixonados e devotos de uma paixão inexplicável que se chama Internacional.

    ResponderExcluir
  6. INTER, AMOR MARCADO NO RUBRO DO PEITO E DENTRO DA ALMA, PAIXÃO GUARDADA EM MEU CORAÇÃO QUE NUNCA SE ACABA,trecho da musica de leonel gomez chamada cor de sangue sobre o centenário do inter,se voçê ler o comentário vale a pena escutar é em ritimo gaúcho,tu como mineira não sei se gosta deste tipo de música.Para mim esse trecho mostra muito o sentimento que se tem pelo inter.valeu

    ResponderExcluir

Curta nossa fanpage!