quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Mais do mesmo

O que será deste time em 2016? | Foto: Ricardo Duarte
Depois de férias merecidas, após as dores de cabeça fortíssimas que tive depois das atuações do Inter em 2015, volto a escrever sobre o colorado. Não que tudo tenha mudado ou que haja mais otimismo de minha parte escrever sobre um time comandado por Argel, mas é que apesar de tudo, é o Inter.

Começamos 2016 já com uma grande polêmica, a Primeira Liga. Por mais que o movimento tenha o objetivo de unir os clubes e atletas contra a CBF, temo que venha se complicar. Em teoria, o princípio é válido - o calendário atual não é o ideal, não permite preparo dos atletas, a corrupção na entidade suja a imagem do futebol brasileiro e a forma como o esporte segue no país não cresce, se mantém arraigada aos interesses dos dirigentes e empresários. A Liga quer romper com essa amarra que impede o desenvolvimento do nosso futebol manifestando por mudanças. Mas, essa briga pode ter consequências ruins. O ideal seria que houvesse um acordo, mas não é isso que os mandatários da confederação querem - eles já perderam poder demais. Inicialmente é uma competição que tem suas complicações e causará desconfortos, mas toda mudança de certa forma incomoda. Mas onde, nessa história toda, termina o interesse político e começa o interesse pelo futebol de fato? Enquanto não envolver dinheiro tudo está de pé. Cabe reflexão.

O jogo

O Inter começou o jogo se impondo e trocando passes envolventes no campo de defesa do Coritiba. A primeira finalização veio logo no primeiro minuto de jogo com Vitinho e o colorado dominava a partida sem aparentes dificuldades, embora o Coxa ainda se defendesse bem. O tempo foi passando e os problemas não tardaram a aparecer - o meio de campo do Inter não trabalhava, deixando Vitinho e Sasha por si mesmos. O excesso de lançamentos longos e o isolamento dos atacantes foram alguns dos pecados cometidos pelo time de Argel, além, é claro, da falta de capricho no último passe - foram muitas chances de gol desperdiçadas.

O lado direito foi o mais acionado da primeira etapa, onde participaram ativamente William, D'alessandro e Dourado. Embora levasse vantagem na bola aérea, o time sentiu a falta de um centroavante. 

No segundo tempo, o colorado continuou com a posse de bola e domínio, mas sem objetividade. Foram muitas jogadas pelas laterais e poucas pelo meio campo. Diferentemente do que muitos disseram, o time foi ofensivo, mas ainda muito desorganizado.

Análise

A falta de aproximação do meio campo com o ataque foi o que mais me incomodou, além da falta de capricho no último passe. Em resumo, a forma de jogar do time não se alterou, permanece a mesma de 2015, inclusive o tipo de placar. Dourado continua sendo o jogador mais presente nos jogos e Fernando Bob como a boa surpresa até então com bons desarmes e qualidade na saída para o jogo.

É claro que muitos vão falar "ah, mas é o primeiro jogo oficial e você já está cornetando". Vou deixar claro: são nos primeiros jogos que vemos o que precisa mudar. Sou a favor da venda de Anderson para quem quiser comprar e da inserção de Andrigo no time titular. O time sente a falta de Valdívia, que sabe bem como fazer a transição do meio campo para o ataque e foi isso que o Inter mais perdeu.

Em relação à defesa, digo e repito - precisamos de uma defesa mais sólida, mas há quem ainda se contente com Paulão.

O pessoal que lê o blog sabe que não confio no trabalho do Argel e acho que ele não serve como treinador do Inter, mas só os próximos jogos revelarão o que o colorado será nesta temporada. Não vou falar de título do brasileirão este ano, faz muito tempo que espero por isso e vou esperar o Inter me surpreender e me provar que sabe jogar um campeonato de pontos corridos.

Comentem o que acharam do jogo de hoje e o que vocês esperam para esta temporada!

12 comentários:

  1. Perfeito o time têm da torcida o que merece e colorado dos últimos anos não condiz com uma vaiazinha de nada e sim portao portão 8 e pipocas e notas de dinheiro sem valor. Quanto aos acomodados e as Beatas de plantão estão recebendo o que merecem.

    ResponderExcluir
  2. Muito bom, lindinha.
    Discordo um pouquinho da tua análise do jogo, mas fechamos na maioria.

    ResponderExcluir
  3. Belo Texto Jessica. Não sei se vistes que to procurando reforçar o BV esse ano com novos colunistas e gostaria de te convidar a se juntar ao time do BV. Esse tipo de textos é exatamente o que estou procurando para o BV. Se tiver interesada me manda um email no blogvermelho@gmail.com

    Louis

    ResponderExcluir
  4. concordo em tudo contigo. Confesso que gostei da vinda do ;Anderson, mas já estou ansioso por sua saída. Pra mim Paulão hoje é nosso melhor zagueiro o que evidencia a fraqueza da nossa defesa. Argel não é técnico para o Inter e poderemos colocar o ano fora com ele no Inter. Adoraria vê-la no Bv aceita o convite do Boss,

    ResponderExcluir
  5. Oi, Louis. Me interesso sim, vou mandar!

    ResponderExcluir
  6. Oi, Paulo! Exatamente, não tenho esperanças.

    ResponderExcluir
  7. Falam que o Inter fez uma boa partida. Impossível. Empatar com um time horrível tipo este do coxa, é lamentável.
    Quanto a esta temporada, não espero nada de bom Torço apenas que fiquemos na primeira.

    Pessimistamente
    Ivair

    ResponderExcluir
  8. alem de possuir uma beleza descomunal escreve bem, parabens senhorita.

    ResponderExcluir

Curta nossa fanpage!